Veículos nacionais e regionais produzem matérias especiais sobre as estatísticas de aumento dos atos de separações, divórcios e inventários  nos cartórios.

Os Tabeliães de Notas ocuparam lugar de destaque recentemente na mídia nacional que tem reconhecido e valorizado o importante papel desempenhado pelo Tabelião para garantia de direitos do cidadão.

Os benefícios alcançados com a Lei 11.441/07 na desburocratização de procedimentos de separação, divorcio e inventário foram destaque no Jornal Bom Dia Brasil, na Rede Globo, no dia 11/03/2010 e em diversos jornais regionais, como o Jornal da Cidade, em Bauru, O Imparcial, em Presidente Prudente, Diário da Região, em Marilia, TV Vanguarda e Portal São José dos Campos, na região do Vale do Paraíba, além de entrevistas de Tabeliães às rádios locais.

As reportagens sugeridas às redações por meio de release distribuído pela assessoria de comunicação do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB-SP) destacaram que “no Estado de São Paulo houve alta de 20% no número de separações e divórcios em cartórios na comparação com 2008, dizia o texto. “No ano, foram 39.069 escrituras de separações, divórcios e inventários”, seguia a publicação.

Para a reportagem do telejornal Bom Dia Brasil, da Rede Globo de Televisão, “o divórcio sairá mais rápido porque será feito no cartório e não no fórum. O sistema atrai muito os casais que não se separam judicialmente”, dizia a reportagem. Separado há 13 anos, o administrador de empresas Francisco quer se casar novamente. Mas antes terá que se divorciar. Quando procurou um advogado ele teve uma surpresa: “Quando soube que faz um documento e dois dias depois você já está divorciado, entrei na fila. Estou fazendo”.

“O primeiro requisito é que o casal esteja casado há mais de um ano, que não tenha filhos menores ou incapazes e que estejam de acordo”, explicou o Tabelião Paulo Tupinambá Vampré, que representou institucionalmente a entidade na reportagem. Nem a divisão dos bens representa dificuldades. “se por exemplo, a casa fica para um e o apartamento fica para outro, tem que fazer a partilha. A partilha no Cartório de Notas também é muito mais rápida e vai ter implicações de parte patrimonial”, completou Vampré.

Acesse o link http://g1.globo.com/bomdiabrasil/0,,MUL1524649-16020,00-CRESCE+NUMERO+DE+BRASILEIROS+QUE+SE+DIVORCIAM+NOS+CARTORIOS.html e veja a íntegra da reportagem.

Fonte: Jornal do Notário nº 135 – página 17